S. Martinho

11 publicações / 0 nova(s)
Última entrada
fmoreira
S. Martinho
Versão de impressão
Bom dia meus senhores,
S.Martinho lhes sorria.
Que lhes traga favores,
o coração encha d'alegria

E nestes dias solheiros,
venham alegres castanhas
Espíritos prazenteiros
canecas tamanhas

Desculpem, estava a escrever ali ao lado, mas aqui sempre fica melhor.
Não se inibam, de certeza que também terão criatividade para umas linhas.
fmoreira
Responder : S. Martinho
Nessa madrugada
não contes tostões.
Arreda sorte bastarda,
saia-te o euromilhões

fmoreira
Responder : S. Martinho
Comi-te assim quentinha,
gostosa e excitante.
Afoguei com uma pinguinha
o teu calor escaldante.

Teu castanheiro varejei
com a minha rija vara.
Sempre assim o desejei
quando olhava a tua cara

Penetrei na tua adega
p'a provar vinho novo
Saciei sede sófrega
que era fome de lobo.

fmoreira
Responder : S. Martinho
Esta é especial. É daquelas coisas que por falta de coragem e/ou hablidade em oportunidades esbanjadas nunca dissemos. Por isso:

Para ti ...

Já fostes doce mosto
Hoje és maduro vinho
Recordarei sempre teu rosto
Dos meus tempos de menino

fmoreira
Responder : S. Martinho
Violei o teu quintal
para ver teu castanheiro
Perdoa-me, pois afinal
sempre quis ser o primeiro

fmoreira
Responder : S. Martinho
À castanha dá bom trato
Olha aqui o que se diz
Tem cuidado com o flato
Ou amassam-te o nariz

fmoreira
Responder : S. Martinho
Continuo com grande fé
de provar tuas castanhas
Brindo com a água-pé
resistência às minhas manhas

fmoreira
Responder : S. Martinho
Não quero queimar os dedos
quando te descascar,
ignorarei outros medos
quando te mordiscar

fmoreira
Responder : S. Martinho
Falastes de vinho direito
da tua adega privada
Tens é falta de jeito
e água lá guardada.




fmoreira
Responder : S. Martinho

Aproximando-se a data, aqui fica um sítio para consulta e ajuda em trabalhos escolares - smartinho.blogspot.com .

fmoreira
Já foste mosto formoso

Já foste mosto formoso
E por ti fui esforçado.
Hoje, tens rosto bondoso,
Tens um beijo adocicado.

Enólogo

Fui a Arrifana mercar,
Casaco pra te vestir,
Trouxe-te novo olhar,
Sapatos pra te servir.

Malhadinhas

Dizes que sou guloso,
Por gostar de te comer.
É do teu gosto saboroso,
Do teu escaldante prazer.

Comilão

Já me valeste ó Santo
Quando na tanga tremia,
Partilha outra vez teu manto
Que esta parra é muito fria.

Adão

Tempo tão tormentoso...
Tolhe-nos o bom caminho.
Faz brilhar sol radioso
Ó ministro S.Martinho!

Economista